, 19 de Novembro de 2013

Juntos contra a crise

No espaço de uma semana, dois dos pólos mais activos do jazz nacional, o da Sintoma Records em Lisboa e o da Associação Porta-Jazz (e da sua “label” Carimbo Porta-Jazz) no Porto, realizam duas maratonas de música ao vivo com os seus respectivos artistas. A 30 de Novembro e 1 de Dezembro, a Sintoma comemora na Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul o seu primeiro ano de existência com a Festa Sintoma Records, uma oferta de 12 concertos com início às 15h00 e termo já a bater na meia-noite, com apenas uma pausa para jantar. A 7 e 8 de Dezembro será a vez de se realizar, no Passos Manuel, a quarta edição do Festival Porta-Jazz, com 10 actuações repartidas entre a tarde (desde as 16h30) e a noite (a partir das 21h30).

Desidério Lázaro “Samsara”, Nuno Guedes Campos Quartet, Diogo Vida Trio, Afonso Pais & Rita Martins, João Firmino “A Casa da Árvore”, Trisonte, Cícero Lee Grupo, João Hasselberg, Magenta, Luís Barrigas Trio, Luís Figueiredo “Lado B” e José Dias Quarteto sucedem-se no cartaz da Sintoma. O evento da Porta-Jazz inclui Miguel Ângelo Quarteto, Bouncelab, GDJazz, Paulo Gomes Trio, Susana Santos Silva & Torbjorn Zetterberg, Coreto Porta-Jazz, Out of Trees, Ensemble Super Moderne, Quarteto Mário Santos Bloco A4, Jeffery Davis / Marc Miralta Group e Orquestra Jazz de Matosinhos (foto acima).

Muito jazz para acabar com a crise e a austeridade e uma prova de que, apesar de tudo, Portugal continua a ser um dos centros de criação musical mais dinâmicos da Europa.