, 14 de Março de 2014

Andam Faunos pelos Bosques

É mais um título da obra do escritor anarquista Aquilino Ribeiro que designa a segunda “mostra de jazz-off” organizada pela Fata Morgana Produções. A primeira foi no ano passado, nas vésperas do polémico fecho da Livraria Sá da Costa, e chamou-se Quando os Lobos Uivam. Agora é a vez de se realizar o ciclo Andam Faunos pelos Bosques, marcado para os dias 20, 21 e 22 de Março a partir das 20h00 no Bar O Século (os primeiros concertos de cada dia) e no antigo restaurante Consenso (as restantes actuações), em Lisboa.

Carlos “Zíngaro” a solo, um grupo formado por Bernardo Álvares, Mestre André e Paulo Alexandre Jorge e o Sweet Violence Trio, constituído por Vítor Rua (foto acima), Luís San Payo e Miguel Sá, apresentam-se a 20. Na noite seguinte sucedem-se o duo de José Menezes e Nuno Morão, o trio de Daniel Antunes Pinheiro, Fernando Fadigas e Pedro Januário e o Rodrigo Amado Motion Trio, como habitualmente com Miguel Mira e Gabriel Ferrandini para além do saxofonista. A 22, vez para Sirius (Yaw Tembe, Monsieur Trinité e Rui Miguel), o trio Pedro Alçada / Jari Markamaki / Paulo Raposo e o Sei Miguel Unit Core (Miguel, Fala Mariam, César Burago)com uma nova peça do trompetista, "Vilmar e o Trono Caiçada".

As sessões fecham já de madrugada com “DJ & live sets” de TNT Subhead, Jerry the Cat, Techno Weirdos, Fabrizio Reynolds, Sabre e Trash Converters, em jeito de celebração sonora do equinócio da Primavera. Ir aos concertos sem jantar custa 3 euros por dia. Quem jantar, por 15 euros, tem acesso a cada uma das actuações diárias. É de ir…