, 6 de Junho de 2014

Funchal Jazz ganha nova vida

Agora com a direcção artística de Paulo Barbosa, antigo colaborador da jazz.pt, e com sólidos argumentos de programação, aí está uma nova edição do Funchal Jazz, a realizar a 3, 4 e 5 de Julho no agradável cenário do Parque de Santa Catarina (Funchal). É como se o festival madeirense renascesse.

Cada noite oferece dois concertos. Jason Moran abre com um solo, formato que coloca em evidência todos os pormenores que o projectam como um dos mais importantes pianistas da actualidade. Músico bem enraizado na tradição do jazz, joga esta com a contemporaneidade do idioma musical que pratica sem quaisquer complexos nem entraves. Segue-se o Ben Allison Group, outro exemplo de rejuvenescimento da linguagem jazzística.

O dia 4 arranca com o Mário Laginha Trio, grupo com provas dadas e muita estrada. Depois, outro imenso pianista, Vijay Iyer (foto acima), também em combinação de trio. Propõe uma música com cabeça e pés, bem urdida, por vezes bastante complexa, mas que convida sempre ao nosso interior sentido do ritmo. O concerto apanha o músico num momento especialmente criativo do seu trajecto, esperando-se muito desta apresentação.

A 5, tocam os Azul de Carlos Bica, com a sua música colorida a lançar pontes para outras paragens. O fecho faz-se com o quinteto de Ambrose Akinmusire, tendo o cantor Theo Bleckmann como convidado especial. Jazz do século XXI, sério e divertido em simultâneo e sem contradições.

As “jam sessions” das três sessões terão como eixo o André Santos / Ricardo Toscano 4teto, sempre no Scat Music Club. Na placa central da Avenida Arriaga, frente ao Teatro Municipal, actuarão ainda nesses dias alguns combos do curso de jazz do CEPAM. Antes, e a fim de abrir o apetite para o que aí vem, o Nuno Ferreira / João Mortágua Quarteto vai a 28 de Junho ao Passeio do Lido. Apetece apanhar o avião e ir já, já…