, 29 de Março de 2015

Open 4tet: encontro histórico no Hot Clube

O regresso de Carlos Bechegas (foto acima) aos palcos e à fórmula Open vai fazer-se a 16 de Abril próximo, no Hot Clube de Portugal, com um encontro que ficará para a história. Além de Ulrich Mitzlaff, que vem de outras formações de Bechegas (por exemplo, o trio com Miguel Feraso Cabral no Jazz em Agosto da Gulbenkian, há uns anos, e também o trio OpenSpeech com Carlos Santos), estarão juntos naquele espaço de Lisboa duas grandes referências da música nacional que nunca antes tiveram a oportunidade de tocar juntos: Carlos “Zíngaro” e João Paulo Esteves da Silva.

São dois conceitos de improvisação que se cruzam, o da “improvisação livre”, vinda dos pioneirismos de Evan Parker, John Stevens, Peter Brotzmann e Peter Kowald (“Zíngaro”) e o da “improvisação total”, cunhada por Keith Jarrett (Esteves da Silva). As expectativas são enormes, não só pelo que está musicalmente em causa como pelo facto de estes improvisadores serem os virtuosos que são, deles se esperando sempre o melhor.

O violinista lançou recentemente, a solo, o internacionalmente aclamado “Live at Mosteiro de Santa Clara-a-Velha”, esperando-se a edição em breve de um álbum com Alvaro Rosso, João Pedro Viegas e Ulrich Mitzlaff. Além disso, participa no novo grupo do baterista e percussionista Famoudou Don Moye com o histórico do free jazz Jacques Coursil, Emanuel Cremer e um músico africano convidado. O pianista tem um rol de edições a solo e em dupla com Dennis González (“Memórias de Quem”, “Scapegrace”, “So Soft Yet”) que falam por si mesmo.

No historial do Open estão discos do flautista que já pertenceu aos Plexus de Carlos “Zíngaro” e à Orquestra Girassol de Zé Eduardo com Barry Guy, Reuben Radding, Joelle Léandre, Peter Jacquemyn, Alexander von Schlippenbach, Peter Kowald, Michael Edelin e Derek Bailey, com títulos como “Open Textures”, “Open Between”, “Open Waves”, “Open Density”, “Open Speech”, “Open View”, “Open Frontiers” e “Open Secrets”. Mais conhecido e apreciado fora de Portugal, país que continua a não fazer justiça a muitos dos seus maiores músicos, Carlos Bechegas tem feito um trajecto de consistência que, mais uma vez, estará em apreciação.

O concerto no Hot Clube encontra igualmente Mitzlaff em boa fase da sua carreira. Ainda recentemente, tocou ao vivo no duo I/O, com Carlos Santos, e participou no concerto “online” ToBe Continued – Stop TB Day Music Marathon, que, a 24 de Março, envolveu músicos de vários países numa emissão conjunta durante 24 horas. A 3 de Abril, tocará no EKA Palace com a dupla Cru (Federico Pascucci e Vasco Furtado) e Albert Cirera.