, 3 de Junho de 2015

Maria João Ogre e Gil Dionísio vão ao Imaxinasons

O festival mais português de Espanha (porque sempre com participações do nosso país, às vezes mais do que em eventos organizados cá) vai acontecer de 26 de Junho a 4 de Julho. E é com portugueses, de resto, que arranca o Imaxinasons, em Vigo, na vizinha Galiza (uma hora e meia de automóvel a partir do Porto)… Actuam os Ogre de Maria João no Auditório Municipal, com o seu jazz electrónico (foto acima de Hervé Hette). Mais adiante, a 30, toca a solo o violinista e vocalista lisboeta Gil Dionísio, no Marco.

Os cabeças-de-cartaz desta 11ª edição serão Marc Ribot com os seus Ceramic Dog (dia 3, no Auditório Municipal) e Ohad Talmor Trio (2, Auditório Municipal). O grosso da programação é espanhol e, em muitos casos, especificamente galego: Carlos López Quintet (27 de Junho, Auditório Municipal), Eli Gras (1 de Julho, Marco), Miguel Lamas Cuarteto (2, Rúa Londres), Chupaconcha (3, Rúa Londres), Orquestra Galega de Jazz (4, Auditório Municipal) e Telmo Fernández Y Marcos Pin “Duology” (4, Rúa Londres). Durante todos estes dias haverá ainda concertos de rua e sessões da Academia de Sons, para crianças a partir dos 8 anos de idade.

Outro interveniente de Portugal é o ensaísta e jornalista Rui Eduardo Paes, que estará presente numa homenagem a dois críticos espanhóis recentemente falecidos, Javier de Cambra e Juan Claudio “Cifuentes”. No debate, moderado pelo pianista, compositor e director artístico do Imaxinasons, Nani Garcia, estarão igualmente Pachi Tapiz, director da revista “online” Tomajazz, e Lara Lópiz, ex-directora da Radio 3. Será a 4 de Julho, na Galeria Javier Teniente.