, 27 de Agosto de 2015

Festival da Parede chega em Setembro

A segunda edição do Festival de Jazz e Música Improvisada da Parede vai ter lugar nos dias 25 e 26 de Setembro, sexta e sábado, com seis concertos dedicados à cena portuguesa. Os dois primeiros têm lugar na noite de sexta e quatro realizam-se no dia seguinte, com dois à tarde e dois à noite, em vários espaços da SMUP, na Parede (linha de Cascais, junto à estação ferroviária). A iniciativa é da associação Cultura no Muro, com programação do crítico e ensaísta Rui Eduardo Paes.

O evento abre a 25, pelas 22h00, com uma actuação da dupla Abdul Moimême / Eduardo Chagas, respectivamente em guitarra eléctrica preparada e trombone. O público ficará concentrado no próprio palco, para uma fruição mais intimista da música que aí será criada. Depois de intervalo, no salão, tocam os Signs of the Silhouette com Hernâni Faustino como convidado. O projecto constituído por Jorge Nuno (guitarra eléctrica), João Paulo (bateria) e Miguel Opes (projecção vídeo em tempo real) tem uma forte dimensão performativa, incluindo o uso de fatos e máscaras.

Maria Radich e José Bruno Parrinha abrem a sessão da tarde de dia 26, às 17h00, no sótão. A primeira intervirá com a voz, mas, sendo igualmente bailarina, é natural que inclua o movimento na sua prestação. Parrinha, por sua vez, poderá concentrar-se no saxofone soprano, instrumento a que tem dado particular atenção nos últimos tempos, ou escolher os clarinetes soprano e alto. Depois, no mesmo local, será a vez do trio formado por Maria do Mar (violino), Ricardo Ribeiro (clarinetes soprano e baixo) e Ricardo A. Freitas (guitarra baixo).

À noite (22h00) regressa-se ao palco, para a estreia absoluta do Paulo Curado Trio. Com o saxofonista e flautista residente na Parede estarão outro paredense, Ricardo Jacinto (violoncelo), e Miguel Curado (guitarra eléctrica, percussão). O fecho, no salão, faz-se com o patrono da improvisação em Portugal, pioneiro no nosso país de várias tendências da música criativa (rock psicadélico, free jazz, electroacústica experimental): Carlos “Zíngaro” (foto acima de Carlos Paes). Ouvi-lo-emos com o ZNGR Electro-Acoustic Ensemble, na companhia de Emídio Buchinho (guitarra eléctrica, electrónica) e Carlos Santos (electrónica).

À meia-noite dos dois dias, no bar da SMUP, poderão ainda ser visionados os quatro episódios de “On the Edge”, série que a BBC produziu sobre a improvisação musical na história e no mundo, com base no livro “Improvisation: Its Place and Practice in Music”, de Derek Bailey. Uma banca de discos da Clean Feed, etiqueta de dimensão internacional radicada na Parede, estará ainda disponível.