, 29 de Agosto de 2015

Clocks and Clouds vão ao cinema

Com uma programação de filmes original e fora do comum, o Cinema Ideal, em Lisboa, começa a comemorar o seu primeiro aniversário com um concerto que não é igualmente o mais óbvio neste contexto, o de Clocks and Clouds, quarteto formado por Luís Vicente, Rodrigo Pinheiro, Hernâni Faustino e Marco Franco que se apresenta dia 29 de Agosto, pelas 22h00. Antes disso, a partir das 19h30, será visionado o Volume 2 (“O Desolado”) de “As Mil e Uma Noites”, de Miguel Gomes.

Os Clocks and Clouds caracterizam-se por tocar uma música feita de contrastes, articulando texturas difusas com harmonias e massas sonoras com polirritmias, na dúbia área entre o free jazz e a música livremente improvisada. O nome escolhido refere mesmo esta dicotomia, inspirando-se num ensaio do filósofo Karl Popper, “On Clocks and Clouds”, que define a relação entre os processos naturais que podem ser medidos com exactidão (“clocks”, relógios) e aqueles que são indefinidos e só é possível descrever por aproximação (“clouds”, nuvens). Esta mesma ideia inspirou uma obra do compositor de música contemporânea Gyorgy Ligeti.

Escreveu o blogue Free Jazz sobre o único e homónimo disco já gravado pelo grupo: «Podem racionalizar como quiserem, mas apenas algumas pessoas têm “isto”. O inominável gene da sensibilidade musical, o elemento indecifrável da qualidade sónica, a profundeza fantasmática da arte criativa, o inefável misticismo da interacção espontânea. Estes quatro têm tudo isso em doses maciças.»