, 2 de Outubro de 2015

Portugal em Jazz já mexe

Portugal em Jazz – assim se chama um ambicioso projecto da Associação Sons da Lusofonia que já se encontra a dar os seus primeiros passos. Os objectivos são mapear o jazz que é tocado no nosso país, incentivar a criação musical, dar visibilidade aos jovens compositores e instrumentistas, recuperar obras de grandes músicos do jazz português, dinamizar e descentralizar conteúdos pedagógicos e implementar a reflexão sobre os processos criativos e de fruição. O programa a desenvolver conta com o apoio da Direcção-Geral das Artes.

São quatro as componentes de acção. Uma é a constituição do Prémio de Composição Bernardo Sassetti (foto acima), iniciativa de homenagem ao malogrado músico que visa «fomentar o desenvolvimento das competências na área da composição, divulgando os novos compositores portugueses». Outro é a criação de uma plataforma “online” (www.portugalemjazz.pt)  que acompanhe o desenvolvimento do projecto, noticie a actividade das instituições ligadas ao jazz, sirva como fórum de discussão e divulgue músicos e músicas.

A terceira vertente será a organização de encontros regionais de escolas de música, com realização de “workshops” conduzidos por músicos de relevância e transmissão de conteúdos complementares aos ministrados pelos estabelecimentos de ensino envolvidos. Por fim, a Sons da Lusofonia vai implementar uma formação avançada nas áreas de produção, comunicação e marketing, de modo a preparar os músicos de jazz nacionais nas técnicas e ferramentas necessárias à gestão, à comercialização e à promoção do seu trabalho.

A acção surge na sequência natural dos 13 anos de edições da Festa do Jazz no S. Luiz, em Lisboa, que cada vez mais tem funcionado como o congresso do jazz português, combinando concertos de consagrados e novos valores, funcionando como um ponto de encontro e convívio e incluindo no cartaz um concurso de escolas de jazz cujos efeitos se têm revelado incontornáveis.