Electric Meditations

The Silence: “Electric Meditations” (Drag City) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Drag City

A chicagoana Drag City é uma editora de cruzamentos. Com um pé no pop-rock para gente inteligente e outro noutras músicas, não deixou de nos surpreender quando, pela primeira vez, reeditou em vinil o “Guitarra Portuguesa” de Carlos Paredes. É uma “label” feita por gente que gosta de música e ...

Ler mais

Both

Bill Nace: “Both” (Drag City) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Drag City

No edifício Libeskind, em Berlim, há um poço de betão. O edifício ziguezagueia com paredes angulosas e numa das salas saímos para um enorme fundão, depois de uma pesada porta metálica que fecha atrás de nós com o som da tampa de um caixão. Conseguimos ver um pouco do céu ...

Ler mais

Crossfade Ensemble

Daniel Bernardes: “Crossfade Ensemble” (MPMP) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / MPMP

“Crossfade” é um termo técnico utilizado habitualmente na edição sonora e que designa a colagem de dois “takes”. Aqui, é utilizado como metáfora para a mistura da linguagem do jazz contemporâneo com a música de câmara do universo erudito. Nomeia também o septeto que o pianista e compositor Daniel Bernardes ...

Ler mais

Ziv Taubenfeld: “Full Sun” (Multikulti Project) (Curtas)

Curtas

De origem israelita, mas radicado na Holanda, o clarinetista baixo Ziv Taubenfeld reúne neste disco de homenagem a John Tchicai, Jemeel Moondoc e Sunny Murray a nata da cena de Amesterdão e quem por ela tem passado (Michael Moore, Joost Buis, Shay Hazan, Nicolas Chientaroli, Onno Govaert e também o ...

Ler mais

Yedo Gibson / Pawel Doskocz with Andrew Lisle & Vasco Furtado: “004” (Spontaneous Live Series) (Curtas)

Curtas

E eis mais um lançamento demonstrativo do interesse polaco pela improvisação de matriz jazz que se pratica em Portugal, ainda que, neste caso, de forma menos directa. São dois os músicos com residência portuguesa que se juntam ao guitarrista Pawel Doskocz neste quarto volume da Spontaneous Live Series: o saxofonista ...

Ler mais

Fred Lonberg-Holm / Luís Lopes / Stale Liavik Solberg: “Hullabaloo” (Multikulti Project) (Curtas)

Curtas

Assim é o mundo da música improvisada: um norte-americano, um português e um norueguês numa edição polaca gravada em Lisboa há um par de anos e lançada em pleno ciclo pandémico, porque, acima de tudo, há que não parar e assumir que a espontaneidade compositiva não reconhece fronteiras, algo de ...

Ler mais

Ölbaumgewächse

Gelber Flieder: “Ölbaumgewächse” (Creative Sources) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Creative Sources

Os desígnios da natureza são insondáveis e por vezes paradoxais. Há uma espécie de lilás cujas flores são amarelas, que em alemão se denomina “gelber flieder”. “Ölbaumgewächse” é o nome da família destas árvores, onde se encontram também as nossas oliveiras, por exemplo. Este jogo de equívocos botânico-cromáticos deu nome ...

Ler mais

Chão Vermelho

Joana Guerra: “Chão Vermelho” (Miasmah Recordings) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Miasmah Recordings

Disco a disco, ano a ano, o nome de Joana Guerra tem vingado como uma referência da qualidade e do carácter inovador da música criativa portuguesa, e seja na cena da improvisação livre como naquele que, com as suas composições – umas instrumentais, outras por si própria cantadas, todas impossíveis ...

Ler mais

Instrumentals

André Gonçalves: “Instrumentals” (Shhpuma) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Shhpuma

André Gonçalves é o mentor da ADDAC Systems, uma das marcas de sintetizadores modulares mais prolíficas a nível mundial (repito, porque esta é uma palavra não imponderada: mundial), que explora o cruzamento entre sintetizadores analógicos e computadores. É um dos criadores e engenheiros sonoros mais reconhecidos no mundo dos sintetizadores analógicos e ...

Ler mais

Caruma

Ricardo Pinheiro / Theo Bleckmann / Mônica Salmaso: “Caruma” (Inner Circle Music) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Inner Circle Music

Quando, em 1809, esteve uma dezena de dias em Portugal, em plena invasão francesa e com a família real exilada no Brasil, Lord Byron não se encantou grandemente pelo caráter das gentes lusas. O que verdadeiramente o tomou de amores foi a bela e verdejante Sintra, a que se referiu ...

Ler mais

Cortex: “Legal Tender” (Clean Feed) (Curtas)

Curtas

Sexto disco do quarteto norueguês que junta algumas estrelas nórdicas. A fórmula é clássica: combo de trompete e saxofone a dar o corpo às balas, bateria e contrabaixo a empurrar para a frente. O processo também é académico: melodias expostas em uníssono pelos dois sopros, desenvolvimento, solos e fecho. Até ...

Ler mais

Rolling Ball

Ballrogg: “Rolling Ball” (Clean Feed) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Clean Feed

Ballrogg é um trio com uma instrumentação particular: clarinete, contrabaixo e guitarra. Vem da Noruega, formou-se em 2006 e já tem cinco discos, sendo “Rolling Ball” o segundo na Clean Feed. O primeiro foi editado há três anos e este tempo sem gravar gerou algumas mudanças. O som do grupo ...

Ler mais

Sound Path

The Warriors of the Wonderful Sound: “Sound Path” (Clean Feed) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Clean Feed

“Influencers”. No presente esta palavra está associada aos que conseguem ter um grande número de seguidores nas redes sociais e fazer com que eles gostem / consumam aquilo que eles recomendam. Antes de terem chegado as redes sociais geridas pela inteligência artificial com o objectivo de vender, já existiam redes ...

Ler mais

Bashing Mushrooms

I.P.A.: “Bashing Mushrooms” (Cuneiform) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Cuneiform

Em 2007, um trio formado pelo saxofonista e clarinetista Atle Nymo, o contrabaixista Ingebrigt Håker Flaten e o baterista Håkon Mjåset Johansen atraiu atenções ao lançar uma desafiante leitura do seminal “Complete Communion”, álbum de 1966 de Don Cherry (a estreia do trompetista e compositor como líder e o seu ...

Ler mais

On the Tender Spot of Every Calloused Moment

Ambrose Akinmusire: “On the Tender Spot of Every Calloused Moment” (Blue Note) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Blue Note

Depois de um disco muito bem sucedido – o quinto na carreira de Akinmusire - em que o trompetista criou uma mistura entre o hip-hop de Kendrik Lamar e o jazz  (estamos conscientes de que chamar à música de Lamar hip-hop é uma simplificação; o próprio Lamar já o cruzou ...

Ler mais

The Art of Song Vol. 1: When Baroque Meets Jazz

Rita Maria / Filipe Raposo: “The Art of Song Vol. 1: When Baroque Meets Jazz” (Roda Music) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Roda Music

Em “O Aprendiz Secreto”, António Ramos Rosa (1924-2013) refere-se ao momento em que se impõe a «tarefa de unificação das formas e a circulação viva dos contrários». Este fascínio pelos diálogos entre universos aparentemente disjuntos, mas que se aproximam e distanciam desafiando as leis do espaço e do tempo, parece ...

Ler mais

Live!

Oya Sextett: Live! (Signal and Sound Records) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Signal and Sound Records

Depois de muito peneirar as novidades jazzísticas inglesas, eis que surge uma pepita. E das grandes. Só que não vem de Inglaterra, nem dos Estados Unidos, mas da Escandinávia, que está pejada de ouro musical. Sem a máquina de promoção inglesa, mas com muitos apoios dos Estados para os criadores, ...

Ler mais

Where Future Unfolds

Damon Locks Black Monument Ensemble: “Where Future Unfolds” (International Anthem Recording Co.) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / International Anthem Recording Company

Uma capa fenomenal, em ouro impresso a preto, conduz-nos até “Where Future Unfolds”. A música começa com um ritmo pedestre e um coro feminino que nos relembra o musical “Hair”. Sentimos que entramos num processo de contracultura tribal. Damon Locks (electrónica), o agregador, parte de um quarteto (clarinete, bateria, percussão, ...

Ler mais

Universal Beings E & F Sides

Makaya McCraven: “Universal Beings E & F Sides” (International Anthem Recording Company) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / International Anthem Recording Company

Explorado o filão do “novo jazz” inglês, é tempo de regressar à América, onde as coisas parecem estar bem mais interessantes. Londres foi, para já, uma desilusão: parece haver muito dinheiro para promoção, mas o propósito é fazer música confortável. Colocamos a agulha no início do lado E deste “Universal ...

Ler mais

We Are Sent Here by History

Shabaka and The Ancestors: “We Are Sent Here By History” (Impulse!) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Impulse!

Diz-se que a história se repete. E se mais exemplos fossem necessários a audição deste “We Are Sent Here by History” leva-nos de volta para a primeira leva da emigração sul-africana para Londres, na altura para fugirem de uma condenação do Apartheid por tocarem música “inconveniente”. Dollar Brand, Chris McGregor, ...

Ler mais