Mune

Claire Bergerault / Jean-Luc Guionnet: “Mune” (Cathnor)

Cathnor

Pedro Chambel

Este é o quarto registo em que Jean-Luc Guionnet explora as potencialidades sonoras de um órgão de igreja no contexto de música improvisada. Desta vez, a acompanhá-lo está a cantora Claire Bergerault.

Se Guionnet é bem conhecido no actual panorama da improvisação, já Bergerault é um nome pouco familiar, tendo anteriormente utilizado a sua voz no grupo L'Échelle de Mohs e num duo com Eric Brochard. A interacção entre os dois revela-se de forma excelente, e logo desde a primeira faixa do disco. Nesta, Guionnet extrai do órgão sons num registo predominantemente grave e que constrastam com os agudos da voz de Bergerault, proporcionando-lhe espaço para aplicar todo o seu vocabulário.

O também saxofonista deambula pelas teclas, provocando situações insólitas, intervaladas com aumentos súbitos de volume, enquanto outras vezes prolonga a intensidade sonora, exigindo ao ouvinte uma escuta atenta para não perder as subtis variações tímbricas que vão sendo geradas. Entretanto, a cantora executa ousadas variantes.

O segundo tema é o mais longo do CD, espraiando-se por 23 minutos de deleite sonoro. Ao longo da faixa, Bergerault acompanha e complementa as sonoridades do órgão, mantendo-se num registo contido. A música revela-se mais intimista e “reflexiva”, enquanto se gera uma calma tensão que o duo faz questão em suster.

A fechar, Bergerault começa por emitir prolongados susurros que se harmonizam com os contínuos do órgão, para depois soltar a voz num registo quase operático, impulsionando a música para inesperadas direcções. Surgem então as sempre atentas “respostas” de Jean-Luc Guionnet que, por sua vez, lança novos desafios à cantora, gerando-se no ouvinte a sensação de uma constante surpresa.

As inflexões produzidas são de uma naturalidade singular, complementando-se de modo a criar uma música encantatória.

  • Mune

    Mune (Cathnor)

    Claire Bergerault / Jean-Luc Guionnet

    Claire Bergereault (voz); Jean-Luc Guionnet (órgão de igreja)

Agenda

29 Janeiro

João Pais Filipe & Franck Desire

Espaço Lovers & Lollypops - Porto

29 Janeiro

The Acrylic Rib

Ermo do Caos - Porto

02 Fevereiro

Ensemble Porta-Jazz / Robalo

Porta-Jazz - Porto

03 Fevereiro

Pedro Neves Trio “Hindrances” / Wabjie

Festival Porta-Jazz - Rivoli - Porto

03 Fevereiro

Gianni Narduzzi “Dharma Bums” / Carlos Azevedo Quarteto “Serpente”

Festival Porta-Jazz - Rivoli - Porto

04 Fevereiro

Coletivo Osso/Porta-Jazz “Interferências” / Umbral

Festival Porta-Jazz - Rivoli - Porto

04 Fevereiro

Mockūnas-Mikalkenas-Berre / Eurico Costa Trio “Copal”

Festival Porta-Jazz - Rivoli - Porto

04 Fevereiro

Encomenda a Miguel Meirinhos feat. Joshua Schofield / Alfons Slik

Festival Porta-Jazz - Rivoli - Porto

04 Fevereiro

Henri Texier

Auditório de Espinho - Espinho

04 Fevereiro

Isabel Rato Quinteto

Cineteatro São João / Auditório Municipal - Entroncamento

Ver mais