Fresh Juice

Objects Trouvés: “Fresh Juice” (Intakt)

Intakt

Gonçalo Falcão

O quarteto de sax, piano, baixo eléctrico e bateria começa timidamente. Uns sons apagados, propedêuticos, afirmam a presença dos músicos na sala (o disco capta um concerto em Zurique). A música organizada surge mais tarde, com composições de Gabriela Friedl que servem de bengalas organizativas: ajudam a criar pontes para o grupo, que depois mergulha na improvisação, saindo muito para fora do pé da escrita.

Assim, ouvimos música livre de qualquer tipo de planeamento prévio que é interrompida em alguns momentos por composições que reagrupam os músicos e os voltam a soltar noutras direcções. Friedl aposta neste uso da partitura como forma de evitar que o improviso se torne monótono ou repetitivo. O recurso funciona como um porto de reabastecimento, antes de nova largada para o desconhecido.

Não se estabelecem durações ou ordens de aparecimento dos temas: alguém os instala quando sente que são necessários. Objects Trouvés é um quarteto suíço formado por dois homens e duas mulheres, recaindo a atenção, sobretudo, no duo feminino de piano e saxofone, porque é de lá que a música parece vir com mais interesse.

O grupo tem um óptimo entendimento, um conhecimento profundo do seu “songbook”e um grande sentido orgânico na improvisação, sendo claro que a sua experiência e a sua capacidade musical permitem o mais importante: que o acaso siga o seu próprio caminho. 

  • Fresh Juice

    Fresh Juice (Intakt)

    Objects Trouvés

    Gabriela Friedl (piano); Co Streiff (saxofone alto); Jan Schlegel (baixo eléctrico, electrónica); Dieter Ulrich (bateria)