Polwechsel: “Traces of Wood” (hatOLOGY)

Rui Eduardo Paes

Desde 2009 que o projecto Polwechsel não lançava qualquer disco, e neste período de tempo algumas mudanças nele tiveram lugar. Uma foi a saída de John Butcher do grupo e a outra é uma patente renovação do modo como Michael Moser (violoncelo), Werner Dafeldecker (contrabaixo) e os percussionistas Martin Brandlmayr e Burkhard Beins entendem a conjugação do composto com o improvisado em contexto electroacústico. Esta combinação da escrita com a espontaneidade tornou-se tão mais elaborada quanto a música ganhou um ascetismo formal sem precedentes. O enfoque é agora muito maior, mas também é certo que transparece alguma secura nas abordagens.

Cada membro do quarteto contribui com uma peça de sua autoria. “Adapt/Oppse” (Beins) é um jogo de desalinhamentos e realinhamentos. “Grain Bending #1” (Moser) transforma os instrumentos em altifalantes. Em “Nia Rain Circuit” (Brandlmayir), gravações dos dois cordofones e da percussão são injectadas na música em tempo real. “S 64° 14" W 65° 37"” (Dafeldecker) articula os sons de uma tempestade na Antártida com os propriamente musicais. Os resultados são muito interessantes, mas não há dúvida que os Polwechsel mudaram e perderam alguma da magia que tinham…