João Guimarães: “Projecto TOAP / Guimarães Jazz 2013” (TOAP)

Rui Eduardo Paes

Ainda que parecendo querer manter-se em “low profile”, o saxofonista alto João Guimarães vai ganhando vulto na cena nacional do jazz. Se com a Orquestra Jazz de Matosinhos o ouvimos ao serviço do todo, as suas superiores capacidades como improvisador ficaram este ano a claro com as suas prestações no quinteto Fail Better! e eis que também as de compositor e líder ficam atestadas em disco. Coube-lhe a ele, no ano passado, dirigir o Projecto TOAP apresentado no Festival de Jazz de Guimarães e este CD documenta o trabalho que aí desenvolveu com Mário Santos (saxofone tenor), Susana Santos Silva (trompete), Nico Tricot (flauta), Travis Reuter (guitarra eléctrica), Jacob Sacks (piano), Simon Jermyn (baixo eléctrico) e Allan Mednard (bateria). Há ainda um clarinete baixo que não é creditado na ficha técnica (Santos? Tricot?) e um segundo trompete a surgir numa passagem (Silva em sobregravação?).

É bem surpreendente a música que vem contida na mais bela embalagem de todo o catálogo da TOAP (parabéns são devidos ao “designer” Carlos Pinheiro), como que a prevenir-nos de que esta é uma edição especial. Parte do formato transicional do hard bop para o free jazz e incorpora tanto elementos composicionais da música erudita contemporânea como a energia e a pulsação do rock, num híbrido idiomático que surge com toda a naturalidade. A complexidade das peças, implicando uma grande dificuldade de execução, nunca retira vida e intensidade aos desenvolvimentos. Antes pelo contrário: vai adicionando motivos de interesse e intriga. Está aqui, sem dúvida, um dos títulos do ano. (Aviso à navegação: não liguem aos minutos de silêncio no final do disco, pois aparece mais boa música.)