Carmen Souza / Theo Pascal: “Epistola” (Jazz Pilon)

Rui Eduardo Paes

Desta vez com o nome do seu director artístico, Theo Pascal, na capa, ao lado do seu, o novo disco de Carmen Souza começa com uma versão de “Cape Verdean Blues”, tema de Horace Silver. Ou melhor, de Horácio Tavares da Silva: o histórico pianista norte-americano tinha ascendência em Cabo Verde. O facto tem um significado simbólico claro: a cantora cabo-verdiana pretende cada vez mais afirmar-se como uma voz do jazz, que não apenas da world music. Este “Epistola” é, de resto, lançado neste mês de Abril no festival alemão Jazzahead. E muito jazz, de facto, encontramos nele, com a participação de músicos da cena inglesa como Shane Forbes, Matt King, Craig Yaremko e Zoe Pascal.

Os temas são cantados em Crioulo, Português, Francês e Inglês, seguindo precisamente o espírito do world jazz. Além dos fundamentos africanos e dos formatos do bop e do pós-bop (na promoção do CD são mesmo reivindicadas as influências de John Coltrane e Ornette Coleman), são também detectáveis referências na MPB, um ou outro padrão rítmico latino e algumas das atmosferas do jazz português, ou não tivessem as carreiras de Souza e Pascal arrancado no nosso país. O trabalho é algo desigual, com canções entusiasmantes a nível composicional e de execução e outros redundantes, as colocações de voz, os materiais e as situações repetindo o que se tinha ouvido antes. Uma coisa é certa, porêm: nunca jazz e Cabo Verde estiveram tão juntos como aqui desde que Silver lembrou as suas origens.