Z-Country Paradise

Z-Country Paradise: “Z-Country Paradise” (WismArt)

WismArt

Gonçalo Falcão

Os Z-Country Paradise são mais um grupo que funde o rock e o jazz, entregados numa mistura de grande qualidade. A capa do CD usa uma linguagem gráfica própria da secção Indie/Alternativa das lojas de discos, onde pode ser indexado sem problemas. Apesar do fluxo de improvisação instrumental que corre nas secções finais dos temas, a música é dominada pela voz de Jelena Kuljic, uma actriz/performer sérvia que é também uma cantora extraordinária. Já tivemos a possibilidade de a ouvir no ano passado em Lisboa, com o grupo KUU (Frank Mobus, Kalle Kalima e Christian Lillinger), que actuou no Jazz im Goethe Garten.

O material cantado junta poemas “negros” ou “malditos” (ainda fará sentido esta classificação nos dias de hoje...) de Rimbaud e Charles Simic. O modo como são ditos e cantados é grande parte da beleza da música do grupo que, sem ela, seria muito menos especial. Seria apenas mais um, numa linhagem art-rock que podemos referenciar nos Lounge Lizards, nos X-Legged Sally, nos Golden Palominos ou nos DNA. É a “vocalista” que dá personalidade aos temas, oscilando entre o sussurro e o cantar extremo. Por trás dela a guitarra de Kalle Potratz e o sax de Frank Gratkowski disputam o espaço sonoro: a guitarra toca bons “riffs” roqueiros, com muito bons som e gosto; o saxofone, que parece ser o instrumento mais livre, menos obrigado à pauta, vai dialogando com ambos.

A bateria e o baixo eléctrico fazem o resto, com linhas fortes e claras, nada de muito complexo, sucintos, directos ao assunto. É a formação jazzística de todos que liberta a música dos padrões convencionais e a abre para formas e soluções que não estão nos manuais do pop/rock. Tudo junto temos um disco que garantidamente não vai chegar aos “tops” das tabelas de vendas, mas que é uma das boas surpresas deste ano: entre um certo rock e um certo jazz, bom nos dois mundos e no espaço entre eles.

Não há paraísos nem Shangri-las. Que mau seria viver na felicidade total, na perfeição total, sem um erro ortográfico ou uma frase coxa. O que é que se fazia com o dia-a-dia? É o “quase” que nos move, essa imprecisão. Este disco é um quase “quase”, o que é uma coisa extraordinária (os Z-Country Paradise vão tocar no Jazz em Agosto da Gulbenkian, no dia 12 de Agosto).

  • Z-Country Paradise

    Z-Country Paradise (WismArt)

    Z-Country Paradise

    Frank Gratkowski (saxofone alto, clarinete baixo); Jelena Kuljic (voz); Kalle Kalima (guitarra eléctrica); Oliver Potratz (baixo eléctrico); Christian Marien (bateria)