Alex Zhang Hungtai / David Maranha / Gabriel Ferrandini: “Âncora” (Grain of Sound)

Rui Eduardo Paes

Canadiano nascido na Formosa, Alex Zhang Hungtai tornou-se objecto de culto nas margens do pop-rock com o pseudónimo de Dirty Beaches, apresentando uma música centrada em torturadas vocalizações e na utilização parcimoniosa de “samples” e de guitarra, calhando que em Portugal conquistasse um bom número de fãs. Nas suas vindas ao nosso país o músico travou conhecimento com David Maranha e Gabriel Ferrandini (respectivamente nos seus habituais órgão e bateria) – quando a Blue Note o convidou a gravar em vídeo um tributo a John Coltrane, foi com os dois portugueses que aceitou fazê-lo. “Âncora” é o resultado desse primeiro encontro bem-sucedido e marca o regresso às edições da Grain of Sound, etiqueta habitualmente identificada com a electrónica experimental.

É tocando saxofone tenor – sem grande domínio do instrumento, o que não constitui um problema dado o carácter colectivista e de ritualismo sonoro da música do trio – que o ouvimos aqui, sendo sintomático que o primeiro dos dois longos temas do CD tenha um cunho coltraneano. E no entanto, as conotações com o jazz são vagas. Maior contributo dão outros elementos estilísticos e idiomáticos, entre os pós-minimalistas e pós-industriais de Maranha, os da música livremente improvisada de Ferrandini e a atitude punk do próprio Hungtai, com alguns padrões rítmicos e a energia do rock surgindo amiúde. O resultado começa por nos intrigar, tira-nos depois o tapete de debaixo dos pés e, finalmente, entusiasma-nos. Em suma, este é um dos discos mais inesperados e saborosos do ano…