Demian Cabaud: “Off the Ground” (Robalo Music)

Rui Eduardo Paes

Ainda que ambos nascidos na Argentina, foi em Boston que os caminhos de Demian Cabaud e Leo Genovese se cruzaram, quando ambos frequentavam o Berklee College of Music. O primeiro veio para Portugal, tornando-se num dos mais requisitados contrabaixistas da cena nacional e pelo meio tendo a oportunidade de trabalhar com músicos do relevo de Joe Lovano, Maria Schneider, Chris Cheek, Kurt Rosenwinkel e John Hollenbeck, entre outros, alguns deles no contexto da Orquestra Jazz de Matosinhos. O segundo associou-se a Esperanza Spalding em grupos que também integram os históricos Herbie Hancock, Wayne Shorter e Jack DeJohnette. A primeira parceria em disco dos dois sul-americanos aconteceu em 2003, com “Haikus II”, e natural seria que prosseguisse. Reencontramo-los aqui em formato de trio de piano, completado pelo veterano Jeff Williams, baterista que esteve ao lado de figuras tão distintas quanto Stan Getz, Lee Konitz, Dave Liebman, Evan Parker, Tony Malaby e Ingrid Laubrock.

O que desta combinação de visões e experiências resulta é um jazz elaborado e elegante que só por equívoco poderia ser definido como “mainstream”, apesar de ser muito afirmativo na sua decisão de se fundamentar na história do formato estabelecido quando se junta um piano, um contrabaixo e uma bateria. O título “Off the Ground” é bem justo, pois a música que aqui se ouve levanta voo bastas vezes para o podermos considerar um dos grandes lançamentos deste ano. Se as composições de Cabaud e a sua performance contrabaixística, em sólida integração com Williams, são uma parte do motivo, muito do deslumbramento causado por este disco vem de Leo Genovese, um pianista cujas excentricidades não se fazem sentir como efeitos de embelezamento, funcionando antes enquanto mote para os rumos das improvisações. Em suma, uma delícia.