Romain Vuillemin: “Swinging in Paris” (LDC Studio)

Nuno Marinho

O álbum "Swinging in Paris" de Romain Vuillemin é uma declaração revivalista da música de Django Reinhardt. Desde a escolha do repertório até aos trajes, aos bigodes e às “personae” que os músicos retratam, este quarteto tem tudo o que é preciso para o transportar ao ambiente parisiense dos anos 1930. Ao invés de solos de guitarra de velocidade furiosa e sem fim, podemos saborear grandes interpretações melódicas e improvisações inesperadas. Este equilíbrio é complementado com o som genial do violino de Guillaume Singer. O forte “swing” da secção rítmica composta por Stephan Nguyen (guitarra) e Jeremie Arranger (contrabaixo) convida-nos a dançar ao estilo lindy hop ou balboa.

Em "The World is Waiting for the Sunrise" o “groove” é tão intenso que nos sentimos como que a dançar, olhos nos olhos, bem acompanhados. Por outro lado, em "Joseph Joseph", a rítmica pesada, escura e intensa cola-nos ao chão. Esta é uma das interpretações mais intrigantes e surpreendentes já gravadas desta música. O “standard” de jazz "Body and Soul" revela as habilidades de canto de Romain, enquanto "Three Little Words" contam com Sylvain Hamel como convidado especial no clarinete. O líder da banda também apresenta um tema original ao terminar o álbum. "Renouveau" é uma canção “gypsy bossa”, inspiradora e bonita, acrescentando novas sonoridades ao disco. Em geral, este está repleto de grandes baladas, “grooves” e tempos médios / rápidos. O tom é protagonista. A melodia tem palco central e a banda toca perfeitamente. "Songe D'Automne" diz tudo. Basta ouvi-la para entender.