Orquestra de Jazz do Algarve: “Invites the Ladies” + “Sophia”

Orquestra de Jazz do Algarve: “Invites the Ladies” + “Sophia”

Orquestra de Jazz do Algarve

António Branco

Há muito que o trompetista, compositor, arranjador, professor e dinamizador Hugo Alves é uma das principais forças motrizes do jazz que se faz e ouve no Algarve. À frente da Orquestra de Jazz do Algarve lançou nos últimos tempos dois discos onde à big band se juntam vozes femininas, celebrando clássicos do jazz com novos arranjos e apresentando música original, alguma dela inspirada nas palavras de Sophia de Mello Breyner Andresen.

Depois de em 2004 ter fundado a Orquestra de Jazz de Lagos (no quadro do saudoso festival que a cidade barlaventina acolhia anualmente em agosto), o projeto, cuja génese e desenvolvimento acompanhei de perto, cresceu e acabou por alcançar abrangência regional, evoluindo para Orquestra de Jazz do Algarve (OJA). O seu mentor é Hugo Alves (n. 1973), músico cujo labor incansável em várias frentes tem dado frutos no Algarve e não só. A OJA realizou até hoje centenas de concertos, por todo o país (Assembleia da República e Teatro Municipal de São Luiz, em Lisboa, e diversos festivais, como os de Minde e Loulé), tendo igualmente já se apresentado em Espanha. Para os dois discos mais recentes da formação – composta por quase duas dezenas de músicos, de várias gerações, sendo a única do género a sul do país – foram convidadas cinco vozes femininas, entre consagradas e novos valores.

Em “OJA Invites the Ladies” elas são Maria Anadon, senhora de longa e frutuosa carreira como cantora e professora de canto e voz, Clara Buser (também pintora), a italiana Silvia Donati e Sara Miguel (portuense, também poeta). As quatro têm-se apresentado amiúde com a orquestra e o disco documenta para a posteridade a ligação cimentada. Os arranjos estiveram a cargo de Luís Cunha, Telmo Marques, Johannes Krieger, Mauro Mariano Biagio e do próprio Alves, insuflando, no caso das releituras, um sopro de atualidade em material de outras eras. O álbum mescla temas bem conhecidos como “Windows”, original de Chick Corea servido pela voz aveludada de Clara Buser (magnífica uns minutos adiante na bela rendição a “Tenderly”) e notável arranjo de Luís Cunha, standards como “The Man I Love”, de George Gershwin (orquestração de Krieger e Anadon a navegar com destreza nas suas águas), e temas originais, sendo de destacar a leveza de “Entre Barcos”, da autoria de João Belchior (guitarrista e cantor com forte ligação aos blues, rock e folk) e Sara Miguel, e “Apaixonada”, escrita por Masimo Greco, arranjo do próprio Alves e a voz de Silvia Donati a trazer o fascínio da música brasileira mesmo sem o ser de berço.

No álbum “Sophia”, a orquestra presta homenagem a Sophia de Mello Breyner Andresen, por ocasião da comemoração do centenário do seu nascimento, fazendo-se acompanhar por Ana Rita Inácio, versátil cantora lisboeta de timbre encorpado, com um já longo e abrangente percurso artístico. A partir de uma encomenda das autarquias de Lagos (cidade que a poeta descobriu nos anos 1960 e a quem dedicou odes) e Loulé (a Biblioteca Municipal local ostenta o seu nome), Hugo Alves compôs e arranjou música original para o efeito a maioria dos arranjos tem assinatura de Luís Cunha), traduzindo com elegância e sobriedade a beleza imorredoura das palavras de Sophia (apenas um poema escolhido não é de sua autoria). Avultam peças como “Liberdade” (onde desponta um grande solo de Alves – esperamos o seu regresso a formatos mais reduzidos para escutarmos na plenitude a nobreza do seu som), a (sempre!) celebratória “25 de Abril” (com as inesquecíveis palavras «Esta é a madrugada que eu esperava/O dia inicial inteiro e limpo/Onde emergimos da noite e do silêncio/E livres habitamos a substância do tempo»), “Cantata da Paz” («Vemos, ouvimos e lemos/Não podemos ignorar») e “Mar”, balada de contornos clássicos, exemplarmente interpretada por Inácio.

Os méritos do trabalho honesto e continuado estão bem diante dos nossos ouvidos: a orquestra revela-se uma máquina precisa, com articulação oleada entre os naipes, de onde emanam solos de valia por vários dos instrumentistas. Eis dois registos, centrados na longa tradição de vozes femininas acompanhadas por big bands de jazz, acessíveis e com significativo potencial para recompensar um público alargado. Ambos deixam claríssimo que fora dos grandes centros há também quem faça jazz muito a sério, clamando por outra atenção e reconhecimento.

 

  • Invites the Ladies

    Invites the Ladies (Orquestra de Jazz do Algarve)

    Orquestra de Jazz do Algarve

    Maria Anadon, Clara Buser, Silvia Donati e Sara Miguel (voz); Ricardo Pires, Paulo Rodrigues, Luís Miguel, António Flosa e Jéssica Lourenço (saxofones); André Ribeiro, Ricardo Lopes, Israel Lino e José Silva (trombones); Hugo Alves, João Barbosa, Leon Baldesberger e Serge Seguy (trompetes e fliscornes); Diogo Russo (piano e piano elétrico); Luís Henrique (contrabaixo e baixo elétrico); Maxi Llanos (bateria)

  • Sophia

    Sophia (Orquestra de Jazz do Algarve)

    Orquestra de Jazz do Algarve

    Ana Rita Inácio (voz); Ricardo Pires (saxofones alto e soprano); Paulo Rodrigues (saxofone alto e clarinete); Luís Miguel e António Flosa (saxofone tenor); Jéssica Lourenço (saxofone barítono); João Lourenço (flauta); André Ribeiro, Ricardo Lopes, Israel Lino e José Silva (trombones); Hugo Alves, João Barbosa, Leon Baldesberger e Serge Seguy (trompetes e fliscornes); Diogo Russo (piano e piano elétrico); Luís Henrique (contrabaixo e baixo elétrico); Michael Lauren (bateria)

Agenda

30 Novembro

Sul

Museu Nacional Soares dos Reis - Porto

30 Novembro

Miguel Ângelo Quarteto

Teatro Municipal de Bragança - Bragança

30 Novembro

Gonçalo Sousa e Francesca Guatteri

Fábrica Braço de Prata - Lisboa

30 Novembro

Orquestra Jazz de Matosinhos com Chris Cheek

Casa da Música - Porto

01 Dezembro

Manuel Oliveira, Rodrigo Correia, Alexandre Frazão e Tomás Marques

Fábrica Braço de Prata - Lisboa

01 Dezembro

Sul

Hot Clube de Portugal - Lisboa

02 Dezembro

MJAJA

O'culto da Ajuda - Lisboa

02 Dezembro

João Lencastre Free Celebration

SMUP - Parede

02 Dezembro

Júlio Resende

Fábrica Braço de Prata - Lisboa

02 Dezembro

Sul

Hot Clube de Portugal - Lisboa

Ver mais