Sérgio Carolino: “Below 0” (Clean Feed)

Sérgio Carolino: “Below 0” (Clean Feed)

Clean Feed

Gonçalo Falcão

Sérgio Carolino é um dos melhores tubistas do mundo, um virtuoso multifacetado, envolvido numa imensidão enciclopédica de projetos musicais. É o único tocador de tuba europeu com contrato com a Yamaha e mundialmente multipremiado; mas este não é um disco de tuba, ou pelo menos da tuba como a conhecemos: é o “Lusofone Lúcifer” uma tuba frankenstein gigante, construída à mão por dois fabricantes americanos (Tim Sullivan e Harold Hartman). Um instrumento único nas mãos de um dos poucos que o pode saber usar.

Chamamos-lhe Frankenstein porque foi construída com peças e partes de tubas dos anos 50 e 60, das marcas King e Conn. Carolino chamou-lhe "Lúcifer" por ter um som “terrífico”, “diabólico”, “que vibra de uma forma incrível". Este disco é um solo de Lúcifer, a mega-tuba.

A engenhoca metálica tem de facto um som incrível, profundo, que de alguma maneira fundamenta o título subsónico do CD: “Below 0”. O seu tamanho belzebútico obriga o músico a tocar devagar, contra cada nota anterior. Como se cada som fosse uma aventura: simultaneamente uma vontade e uma surpresa que obriga a ponderar o seguinte.

No início somos surpreendidos por um som grave, como se fosse a secção de metais de Wagner. Aparecem espaçados e vão construindo uma ideia. Conseguimos ouvir o músico a pensar, à procura, a agarrar um acontecimento musical, a desenvolvê-lo; e depois a procurar o seguinte.

O uso de reverbs longos e até de um looper (muito bem usado) fazem com que de vez em quando o lusofone tenha companhia (a sua). Já o uso de delays é menos interessante favorecendo formas menos surpreendentes.

Num só tema, longo, Sérgio Carolino vai-nos envolvendo por aquele som obsessivamente grave e poderoso, de um navio gigante, criando uma série de boas ideias musicais. Com um sistema semelhante ao de Colin Stetson o solo vai-se desdobrando, vão aparecendo novas técnicas ou efeitos, em processos cíclicos, num ambiente misterioso.

Não conseguimos imaginar a mestria que é necessária para conseguir fazer um som naquele emaranhado de tubos metálicos. Muito menos do conseguir dar-lhe expressividade e flexibilidade num instrumento gigante que parece inamovível com uma montanha. Durante mais de trinta minutos de improvisação vamos passando por diferentes ambientes, oscilando entre a eletrónica e o orquestral, a música minimal e o psicadelismo num solo muito bonito, que nos leva para um universo sónico completamente diferente do que estamos habituados.

Nota final para a qualidade da gravação feita por João Nunes que, quando é tocada num bom sistema, dá-nos uma amplitude sonora impressionante.

É bom ouvir o virtuoso a percorrer um mundo abstrato de sons, num processo verdadeiramente exploratório de um instrumento novo à procura da sua música.

  • Below 0

    Below 0 (Clean Feed)

    Sérgio Carolino

    Sérgio Carolino (Lusofone ‘Lúcifer’)

Agenda

24 Março

Margaux Oswald

Cossoul - Lisboa

24 Março

The Comet Is Coming

Lisboa Ao Vivo - Lisboa

24 Março

Alessio Vellotti Group

Cascais Jazz Club - Cascais

24 Março

Blind Dates

Porta-Jazz - Porto

24 Março

João Espadinha

Auditório ESPAM - Vila Nova de Santo André

24 Março

Escola de Jazz do Porto

Centro de Cultura e Congressos da SRNOM - Porto

24 Março

Miguel Ângelo Quarteto

Maison826 - Pedro Remy - Braga

24 Março

Alex Zhang Hungtai, Pedro Sousa e Gabriel Ferrandini

Sala 6 - Barreiro

24 Março

Júlio Resende

Fábrica Braço de Prata - Lisboa

25 Março

Duke Ellington’s Songbook

Sunset Jazz - Café 02 - Vila Nova de Santo André

Ver mais