Bruno Santos Ensemble

Bruno Santos Ensemble: “Bruno Santos Ensemble” (Tone of a Pitch) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Tone of a Pitch

No avantajado contingente de guitarristas portugueses que se movimentam nos domínios do jazz e da música improvisada, Bruno Santos está há uma década na linha da frente entre os que se perfilam na descendência estética de luminárias como Wes Montgomery e Jim Hall. Apesar destes pergaminhos, a discografia em nome ...

Ler mais

The Mysteries

John Zorn: “The Mysteries” (Tzadik) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Tzadik

Na imensa produção zorniana tem havido altos e baixos constantes, o que é natural para quem edita um disco de seis em seis meses (ou assim parece). “The Mysteries” é o último (por pouco tempo certamente) e retrata a escrita açucarada de John Zorn, tocada por um trio de harpa, ...

Ler mais

Lamaçal

Lama & Chris Speed: “Lamaçal” (Clean Feed) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Clean Feed

A síndrome do segundo disco é um problema que, sabemo-lo, afeta muitos projetos. Criadas expetativas na estreia, as mesmas, tantas vezes, não conhecem continuidade, ditando o esquecimento. O inverso acontece, porém, com o trio – baseado em Roterdão – formado pelos portugueses Susana Santos Silva e Gonçalo Almeida e pelo ...

Ler mais

There’s a Hole in the Mountain

Atomic: “There’s a Hole in the Mountain” (Jazzland) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Jazzland

Com edição física na Jazzland e antecipação virtual no Bandcamp, sai mais um disco dos “Atomic”, a banda nórdica que tem conseguido uma mistura atraente entre composições complexas e sofisticadas e crueza nos sons e nos improvisos.

O som dos Atomic é puro, forte, rude, mas a escrita é emaranhada, ...

Ler mais

Rodrigo Amado Motion Trio & Jeb Bishop: “The Flame Alphabet” (NotTwo Records) (Curtas)

Curtas

Depois de estreada a colaboração do Motion Trio de Rodrigo Amado com o trombonista americano Jeb Bishop em “Burning Flame”, gravado ao vivo no festival Jazz ao Centro, eis que o mesmo projecto ressurge num registo em estúdio de se lhe tirar o chapéu, “The Flame Alphabet”. Tudo o que ...

Ler mais

Hammered

Ches Smith and These Arches: “Hammered” (Clean Feed) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Clean Feed

Quase três anos depois de um altamente estimulante “Finally Out of My Hands”, na Skirl Records, o baterista Ches Smith volta a reunir o seu projeto These Arches para um disco arrasador.

E isso em grande medida se fica a dever ao alargamento da formação de quarteto para quinteto, com ...

Ler mais

Love Me Tender

Massacre: “Love Me Tender” (Tzadik) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Tzadik

“Killing Time”, o primeiro disco (1982) dos Massacre, é um dos mais extraordinários discos de jazz e rock dos anos 1980, antecipando e suplantando muito do que viríamos a ouvir dez anos mais tarde na “downtown” nova-iorquina. Foi um filho único e ficou como o documento do encontro de três ...

Ler mais

De uma vez são três

Shhpuma

De uma vez são três (Destaques)

Destaques / Shhpuma

A editora-filha da Clean Feed tem três novos discos a circular, com propostas muito diversificadas das áreas mais experimentais da improvisação que se pratica em Portugal ou com portugueses.

Ler mais

Silent Comedy

Bill Frisell: “Silent Comedy” (Tzadik) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Tzadik

Bill Frisell é um guitarrista com um som único, um uso virtuoso do pedal de volume e uma rara clareza de fraseado. Despontou na ECM nos anos 1980 – onde parecia perfeito para o som da editora –, mas foi com John Zorn, nos Naked City, que ganhou maior notoriedade.

...

Ler mais

Nuno Rebelo: “Removed From the Flow of Time” (Creative Sources) (Curtas)

Curtas

Depois de muitos anos sem lançar um disco (o guitarrista português vem privilegiando desde sempre o palco), Nuno Rebelo tem um novo título a circular e, dado o hiato relativamente às anteriores edições em duo com Marco Franco e em trio com Franco e Kato Hideki, este disco é uma ...

Ler mais

Capricorn Climber

Kris Davis: “Capricorn Climber” (Clean Feed) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Clean Feed

A pianista e compositora Kris Davis (nascida em Vancouver e residente em Brooklyn) tem vindo a conquistar nos últimos anos um lugar entre o escol do jazz e da música improvisada de feição mais aventurosa do panorama nova-iorquino. Sexto disco na condição de líder (sétimo a ostentar o seu nome ...

Ler mais

Absolute Zero

Jon Irabagon / Hernâni Faustino / Gabriel Ferrandini: “Absolute Zero” (NotTwo Records) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / NotTwo Records

Não é novidade nem será a última vez – até porque disso resultam discos como o presente. Nas suas passagens por Portugal, algumas delas repetidas ao longo dos anos, grandes músicos de outros países vão tendo a oportunidade de tocar com portugueses e de gravar esses encontros, seja no palco ...

Ler mais

Chants du Milieu

Kristoff K. Roll & Daunik Lazro: “Chants du Milieu” (Creative Sources) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Creative Sources

Quem tem mais uns aninhos de consumos jazz estará lembrado, com certeza, de que por alturas do PREC o saxofonista Daunik Lazro era uma presença habitual no nosso país, em colaborações com os Plexus de Carlos “Zíngaro” que, regra geral, terminavam com interpretações jazzificadas da Internacional.

Depois disso, só o ...

Ler mais

TOAP Colectivo Vol. VI

Pavolka / Radley / Graça / Cabaud / Rueckert: “TOAP Colectivo Vol. VI” (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Tone of a Pitch

Resultado de uma parceria entre a editora Tone of a Pitch e o festival Guimarães Jazz, neste se apresenta todos os anos um agrupamento constituído pela novíssima vaga de músicos portugueses e de outros países com uma plural dedicação ao jazz. Esses concertos têm sido registados e lançados em disco, ...

Ler mais

Pinkdraft

Pinkdraft: “Pinkdraft” (Creative Sources) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Creative Sources

Não fosse o silêncio uma ilusão racional e qualquer construção sonora (por definição: música) a que se procedesse constituiria uma violência. Parece ser esse o princípio seguido pela abordagem do quarteto Pinkdraft neste seu disco homónimo. Os procedimentos timbrais, texturais e ora arrítmicos, ora polirrítmicos, de Ricardo Jacinto, Nuno Torres, ...

Ler mais

Volta

José Peixoto / António Quintino: “Volta” (JACC Records) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / JACC Records

José Peixoto é conhecido do grande público sobretudo por via da sua colaboração com os Madredeus. Mas a relevância musical do extenso trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelo guitarrista e compositor em muito extravasa e participação no grupo dirigido por Pedro Ayres de Magalhães.

Para além de compositor ...

Ler mais

Rainbow Body

Josef Dumoulin Trio: “Rainbow Body” (Bee Jazz Records) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Bee Jazz

Depois da estreia, em 2009, com o seu grupo Lidlboj (“Trees Are Always Right”, também para a Bee Jazz) e da sua saliente presença enquanto “sideman” no disco “Short Cuts”, do flautista francês Magic Malik, o pianista belga Josef Dumoulin surge agora no contexto de um trio elétrico, tendo como ...

Ler mais

Mary Halvorson Quintet: “Bending Bridges” (Firehouse 12) (Curtas)

Curtas

“Bending Bridges” é a segunda gravação de Mary Halvorson com o seu quinteto e o disco em que mais gosto de a ouvir. As composições escritas para este grupo que iremos conhecer ao vivo no próximo Jazz em Agosto denotam uma grande evolução, não só na escrita – sofisticada, inteligente ...

Ler mais

Innertextures Live

Igor Lumpert Trio: “Innertextures Live” (Clean Feed) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Clean Feed

Este disco registado pela Clean Feed na edição de 2011 do Festival de Jazz de Ljubljana segue-se a uma primeira investida do projecto Innertextures de Igor Lumpert, publicada em 2001 pela Goga Music com as colaborações de Robert Glasper, Boris Kozlov, Leron Thomas, Jacob Bro e Jonathan Blake.

O jovem ...

Ler mais

A Casa da Árvore

João Firmino: “A Casa da Árvore” (Sintoma Records) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Sintoma Records

Depois de uma estreia auspiciosa, em 2011, com “A Bolha” (JACC Records), o guitarrista conimbricense João Firmino (n. 1986) confirma e amplia neste seu segundo disco a boa impressão que então causou, guindando-se para um outro patamar, sobretudo na sua dimensão de compositor.

Nesta qualidade, dá um passo decisivo na ...

Ler mais