Sabaduos - A Vizinha, 15 de Agosto de 2013

Sabaduos - A Vizinha

Uma jola e duas impros

foto-reportagem Nuno Martins

A cena de Lisboa da música improvisada e do jazz mais livre já não passa sem estes fins de tarde de sábado. Todas as semanas, o pequeno bar A Vizinha faz acompanhar as imperiais e os penaltis com um par de duos, regra geral juntando músicos que nunca tocaram juntos nesse formato. Os clientes pagam o que quiserem e puderem…

Numa das ruas mais características da Lisboa antiga, a do elevador da Bica (R. Duarte Belo, 14) situa-se um pequeno bar que só aparentemente é igual aos outros. E só aparentemente porque todos os sábados, a partir das 18h30, ali se realiza um ritual que envolve a comunidade dos músicos improvisadores da capital portuguesa e dos mais afoitos seguidores da área musical que, referenciando-se no jazz, deste parte à descoberta.

O próprio nome do estabelecimento ajuda ao ambiente de bairro que ali se vive e se mantém, apesar de cada vez mais gente vir de fora: A Vizinha. A série de apresentações musicais que lá se realiza, essa, chama-se Sabaduos e foi concebida pela artista sonora e “intermedia” Adriana Sá. Outras figuras têm estado à frente da organização desta iniciativa, como Ricardo Webbens, Miguel Sá e Monsieur Trinité.

O conceito é simples: convidam-se quatro músicos e, dada a exiguidade do espaço, estes são associados em duas duplas. Além do consumo nas bebidas, quem assiste paga pela música ao vivo o que pode e quer, seguindo-se o princípio «a entrada é livre e as contribuições para os artistas também».

O projecto tem servido para os músicos tocarem com quem não conheciam, experimentarem fórmulas novas e terem um contacto estreito com o público, pois proporciona-se a conversa com quem está e ouve. Acresce que muitos dos encontros foram tão bem sucedidos que se iniciaram colaborações fixas, o que só significa que A Vizinha e o Sabaduos têm estado a dinamizar os rumos da improvisação alfacinha.

Um dos “habitués” do ciclo é o fotógrafo Nuno Martins e estas são algumas das imagens que na Bica foi tirando. Porque o Sabaduos nunca pára, haverá mais no futuro…

 

João Pedro Viegas e Maria Radich

 

Fernando Simões (duo com Eduardo Chagas)

 

Miguel Mira e Luís Lopes (preparação)

 

Gabriel Ferrandini (duo com Bruno Silva)

 

Maria do Mar e Ricardo A. Freitas

 

Mestre André e Paulo Chagas (intervalo)

 

Piotr Damasiewicz (polaco de visita a Lisboa – duo com Pedro Sousa)

 

Rui Miguel e Bernardo Alvares

 

Espírito Sabaduos